03/02/2014

Angry Birds foi usado para espiar pessoas que o jogam?

Artist: Averto
Segundo a informação revelada pelo The Guardian e pelo New York Times, o jogo Angry Birds foi uma das aplicações utilizadas pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) e a GCHQ para recolha de informações sobre os utilizadores.

Tal como apontam ambas as fontes, idade, género e localização terão sido os dados primordiais recolhidos pelas duas agências através do popular jogo da Rovio e da aplicação Google Maps.

A informação agora trazida a público pelo New York Times e pelo ProPublica, é proveniente de documentos confidenciais divulgados por Edward Snowden,
antigo espião da agência, que conta ainda, que este tipo de jogos permite extrair e armazenar informações pessoais sobre o seu utilizador, como idade, género e estado civil.
Esses dados podem ser extraídos através da criação de perfis criados pelas agências de publicidade responsáveis pelos anúncios exibidos durante o jogo, ou através de informações partilhadas para fora do jogo. Subordinada ao nome ‘Squeaky Dolphin’, a tecnologia consegue ‘roubar’ dados pessoais através do Facebook, Twitter ou Skype.
Um porta-voz da GCHQ, a agência de espionagem britânica, não confirma as acusações limitando-se a defender, em declarações ao The Mirror, que  “o trabalho desenvolvido pela agência está dentro da lei”.
Os detalhes agora conhecidos apontam mesmo para o facto de o sistema utilizado permitir a recolha de dados através de aplicações que sejam descarregadas para smarthpones – chegando a ser possível ter acesso a escolhas políticas ou orientação sexual dos utilizadores sob vigilância.
Esta não é a primeira vez que a NSA é acusada de usar jogos online para espiar cidadãos. Recorde-se que, em dezembro, a agência foi acusada, pelo The Guardian, de manter agentes infiltrados no ‘World of Warcraft’. Na altura, a NSA afirmou que os jogos online podem ser utilizados como uma janela para ataques digitais e escondem “pessoas mal-intencionadas”.
O The Guardian revela que terão sido gastos cerca de mil milhões de dólares (cerca de 731 milhão de euros) neste tipo de operação utilizada nos dispositivos móveis.

O famoso título dos pássaros mais furiosos dos videojogos junta-se assim ao MMO World of Warcraft e ao serviço Xbox Live da Microsoft que, segundo relatórios idênticos, foram também alvo de espionagem por parte das agências americana e britânica.
Fonte: sapo.pt, noticiasaominuto.com
Segue-nos no Facebook: Migueruta
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário